Esse Blog teve seu início no dia 08 de junho de 2010 e seu post final foi publicado no dia 14 de julho de 2013, quando o objetivo da Maratona foi alcançado.
Visite o novo blog: www.sobrecorrerecorridas.blogspot.com

terça-feira, 8 de junho de 2010

Começando a "correr"

Primeira Postagem
Mudando o rumo da minha vida
“Comece com um bom tênis”. Essa foi a primeira orientação que recebi quando decidi iniciar a corrida. Pronto! E agora?...

O tênis acabou há dois anos. Mas nunca corri com eles. Deu uma preguiiiiiiiça!

Mas dessa vez vai ser diferente. Sim... desta vez me preparei. Esperei o momento certo. No meu caso, o momento certo foi algo próximo do “fundo do poço”. Fui levando até ficar insuportável a rotina de sedentarismo e comidas deliciosamente calóricas – fui empurrando com a barriga. E que barriga!

Mas, tracei meu plano. Comecei com um novo calçado. Tênis no pé, faltava abandonar o cachorro quente do Rubão. Difícil!!!!  Ainda não era a hora. Vamos por partes. Então comprei um livro. Não um livro qualquer, ora! Um livro sobre correr; sobre começar a correr!

Essa parte me rendeu uma certa fama. Nada positivo! Diziam que eu estava fugindo. “Se quisesse mesmo largar o sedentarismo, já tinha começado a caminhar”. Calma!

O livro era bom! Trouxe informações preciosas. Descobri detalhes, como uma freqüência cardíaca máxima. Diferentes tipos de treinos – regenerativo, de manutenção, endurance... esse último me fez arrepiar, só com o nome.

O dia a dia também atrapalhou o início das atividades. A leitura ficou de lado um tempo. Confesso que andei com o livro na mochila durante uns dois meses, com o marcador estático na página 70. Ia começar o capítulo: A importância do descanso. Parecia um sinal! Eu ainda não estava preparado. Iniciei a pesquisa para comprar um monitor de freqüência cardíaca. Não podia ser qualquer um. Perguntei para amigos. Decidi por um cheio de funções. Afinal... (pensava)... desta vez não passa.

Foram duas semanas para comprar o reloginho. Arrumei um que vibra. Sensacional. Posso registrar meu peso, altura, idade, signo..., depois registro os tipos de treino (regenerativo, endurance,... aff!). Faltava só acabar o livro, ler o manual do reloginho e largar o cachorro quente do Rubão. Hummmmm

Suspendi o mais difícil. Tchau Rubão! Comi dois na despedida. Completo. Com pasta de alho e de atum e maionese apimentada. Deixa minha mulher saber...! rsss

Numa sentada, finalizei o livro e li o manual. Registrei os tipos de treinos no relógio. Por enquanto, só o treino regenerativo (entre 60 e 70% da freqüência cardíaca máxima). Se passasse disso, o relógio iria vibrar.

Vamos lá. É hoje! Tênis? Confere! Monitor cardíaco? Confere! Ipod? Confere! Então bora!
Início de uma nova vida. Comecei com uma caminhada leve. O sol tocando minha pele; Michael McDonald cantando “Signed, Sealed, Delivered”; ar puro entrando pelas narinas. Esperança invadindo minha alma. Vrruuuummmm!!!! Vrruuuuumm!!!! O relógio vibrou! Vrruummmm!!! Vrruuummmm!!!! Vibrou outra vez.

Eu havia ultrapassado a faixa do treino regenerativo. Meu Deus!! Estava a apenas vinte passos da marca inicial. Caminhava lentamente e tinha que diminuir. A idade chegou pra valer. Fazer o que!? Diminuí. Quase parei. Foi quando um colega (daqueles enjoadíssimos) passou correndo por mim: “Bora, porra!”. Cheguei a estufar o peito e esboçar uma pose de esportista, mas na hora... Vrruummmmm!!! Quase joguei o relógio fora. Mas me controlei – “é comum vermos atletas se machucarem rapidamente”, dizia o livro. Não posso me sabotar mais essa vez.

Esse foi o primeiro dia. Caminhada lenta. Lenta mesmo. Sem saudades incontroláveis de Rubão. Iniciando a preparação para minha primeira maratona.

Grande abraço e até a próxima.

Luiz Guilherme Loivos de Azevedo

Um comentário:

  1. Raul Claudio D. E. Brandão10 de junho de 2010 18:20

    Zelói, Correr foi o melhor exercício físico que fiz na minha vida. E olhe que não foram poucos. Disputei campeonatos e competições oficiais de vários esportes mas como a corrida, nenhum, pelo prazer que dá, durante e, principalmente, depois. Os benefícios são incontáveis, mas é preciso começar aos poucos e conhecer seus limites. Acredite que estou voltando a correr com 68 anos. Por enquanto, só trote. O meu objetivo é correr mesmo. Não com o peso que estou, nem com a velocidade que corria quando mais novo, mas vou tentar o melhor possível. Estou dando 5 voltas no parque de Itaipava todos os dias. Isso dá 6.750m. O interessanate é que a gente acaba cansado, mas assim que melhora dá vontade de começar de novo. Um barato ! Abração. Tio Raul
    PS.: Seu texto está muito bom e demonstra que vc está consciente do que está fazendo.

    ResponderExcluir